sábado, 25 de março de 2017

PRF apreende menor realizando assalto a ônibus no Piauí

A Polícia Rodoviária  Federal apreendeu um jovem de iniciais W.S.S. (15anos) que estava realizando assalto a um ônibus de uma empresa intermunicipal em Teresina na noite desta quinta-feira  (23).

Os policiais estavam realizando fiscalização quando um ônibus da empresa Viação São Joaquim , que faz linha de Teresina-PI - José de Freitas-PI, parou no posto da PRF. Em seguida, o motorista do ônibus relatou a ocorrência de um roubo dentro do veículo e apresentou um dos assaltantes que havia sido dominado pelos  passageiros. 

Segundo o motorista do ônibus, o roubo foi praticado por três pessoas que entraram no ônibus em frente à toca do bode em Teresina e ao chegar na descida da Ladeira do Uruguai um deles puxou uma arma de fogo (possivelmente revólver) e anunciou o assalto. 

Durante a ação, alguns passageiros reagiram e dois dos assaltantes conseguiram fugir  com celulares de alguns passageiros e o dinheiro arrecadado pelo cobrador durante a viagem, cerca de R$ 200,00. 

O menor que ficou foi  dominado e linchado por algumas das vítimas. O Jovem apresentava várias lesões pelo corpo, além de fraturas e luxações em membros superiores,  sendo conduzido pelos policiais ao HUT em Teresina  para atendimento médico. 

Após o atendimento no hospital, o jovem foi levado para a Central de Flagrantes de Teresina para a tomada das providências cabíveis.
Fonte: PRF 191

Terceirização: ‘Pejotização’ continua proibida, dizem advogados

No 1º bimestre, a criação de postos de trabalho foi de 448 742 – também um recorde para o período
A lei sobre terceirização aprovada na última quarta-feira pela Câmara não altera a proibição de “pejotizar” os empregados. O termo é usado quando as companhias demitem trabalhadores contratados com carteira assinada para recontratá-los como se fossem prestadores de serviço (os chamados PJ, de pessoas jurídica). Dessa forma, a empresa contratante economiza com o pagamento dos direitos trabalhistas, como INSS, FGTS, férias e 13º salário.

Esse tipo de prática é considerado uma fraude pela Justiça, pois o trabalhador continua tendo as mesmas obrigações que tinha antes, como ser subordinado a um chefe e comparecer diariamente ao local de trabalho. Esses são alguns dos critérios que configuram uma relação trabalhista.

Segundo Átila Melo, sócio do Castilho & Scaff Manna Advogados, a prática acontece muitas vezes por pressão das empresas interessadas em pagar menos. “O empregado é induzido a ver vantagem com esse tipo de mudança, pois o imposto de renda que é descontado do seu salário fica menor. Mas ele perde benefícios, como férias, FGTS e 13º”, avalia.

Terceirização

Para Melo, a forma como a lei da terceirização foi aprovada permite que as empresas façam a substituição de trabalhadores com carteira por terceirizados, sem que a Justiça considere essa manobra uma fraude. Essa troca será menos benéfica aos empregados. “Ele vai ter todos os direitos, mas o  terceirizado sofre prejuízo em outra escala, como tendo um  salário menor”, explica.
A tendência de alguém que se torne terceirizado e continue fazendo as mesmas funções é ganhar menos, segundo presidente da Comissão de Direito Empresarial do Trabalho da OAB-SP, Horácio Conde. Para ele, o argumento de que o trabalhador vai receber menos é puramente econômico. “A empresa que vai terceirizar, que vai ficar no meio entre o trabalhador e a companhia contratante, também vai precisar ter lucro. Alguma coisa não está fechando quando dizem que os salários não vão diminuir”, avalia.
Ele considera, porém, que se as empresas fizerem a substituição apenas da forma de contrato, mantendo as relações trabalhistas, a Justiça vai classificar essa tática como uma fraude, de modo semelhante à ‘pejotização’.

Empresas

Para gerente-executiva de relações de trabalho da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que representa empresas do setor industrial, Sylvia Lorena, a possibilidade de terceirizar a atividade-fim não deve gerar uma “corrida” para terceirizar funcionários. Segundo ela, a lei dá as empresas possibilidade de adaptar a produção de acordo com a necessidade, o que as torna mais competitivas. “Se uma tecelagem decide lançar uma coleção com 100 peças, e 40 delas tem um bordado especial, mas ela não tem bordadeiras nem máquina para bordar, ela pode contratar uma empresa para produzir isto”, explica Sylvia.
O vice-presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), uma associação empresarial, Ivo Dall’Acqua, também acredita que a tendência é que as empresas mantenham as atividades principais com ela por questão estratégica. “Aquilo que a empresa tem necessidade contínua passa a ser um patrimônio da sua qualidade”, diz Dall’Acqua.
Veja.com

O que a lei permite ou não nas carnes que você come

Para o Ministério da Agricultura, operação Carne Fraca exagerou na narrativa; mas, afinal, o que está liberado (ou não) no processamento das carnes?

São Paulo – Na última semana, a Operação Carne Fraca, a maior da história deflagrada pela Polícia Federal, levantou uma série de dúvidas sobre o que pode ou não ser adicionado na elaboração de carnes. 
O Ministério da Agricultura, contudo, avaliou como exagerada a narrativa sobre o caso.
Segundo o ministro Blairo Maggi, algumas das medidas apontadas como irregulares  pelos investigadores são, na verdade, práticas autorizadas no setor. Além disso, segundo ele, os problemas eram pontuais e não refletiam a realidade dos mais de 4 mil frigoríficos do país.
Mas, afinal, o que está liberado (ou não) no processamento das carnes?
EXAME.com conversou com especialistas em inspeção de produtos de origem animal e engenheiros de alimentos para esclarecer o que é permitido nesses casos. Veja a seguir.
Conservantes: itens necessários dentro de um limite
Algumas substâncias são adicionadas nas carnes com o objetivo de conservar o alimento, realçar o sabor e até mesmo controlar bactérias.  O ácido ascórbico, popularmente conhecido como vitamina C, por exemplo, é um desses ingredientes químicos que são utilizados para conservar o alimento.
De acordo com Afonso de Liguori, médico-veterinário, Professor Titular do Departamento de Tecnologia e Inspeção de Produtos de Origem Animal da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a indústria coloca esse elemento nas carnes para evitar que ocorra a oxidação, que nada mais é do que uma reação de degradação das gorduras no produto.
“O ácido ascórbico é uma substância antioxidante de origem natural que tem a função de garantir que não haja alteração no sabor do produto” afirma. 
Liguori explica que, respeitando a dosagem, os antioxidantes e conservantes não oferecem risco à saúde. A mesma lógica vale para o nitrito e o nitrato, que auxiliam no controle de bactérias e também servem para manter a cor rosada nos produtos cozidos, como no presunto. “Essas substâncias só se tornam tóxicas ou cancerígenas se usadas em grande quantidade, acima dos limites legais permitidos”, diz.  
A proporção máxima para esses aditivos é de 150 miligramas para cada quilo de produto. Segundo os investigadores da operação Carne Fraca, produtos de uma das empresas suspeitas apresentavam proporção superior ao limite permitido. Segundo os especialistas, o aumento na dosagem ajuda a estender a validade da carne, e, nesse caso, pode ser cancerígeno.
Veja aqui o regulamento técnico que estabelece os limites para cada aditivo.
Água nos frangos: um tipo de fraude comum
Especialistas consultados por EXAME.com relataram que a absorção irregular de água em frangos é um tipo de fraude comum, e antiga, realizada pelos frigoríficos. Em termos práticos, a injeção do líquido na carne serve para aumentar o peso.
“O processo de resfriamento do frango passa por uma imersão em tanques de água, o que gera uma absorção natural de líquido no produto”, descreve Anirene Galvão, engenheira de alimentos e doutora em Tecnologia dos Alimentos.
Segundo ela, o Ministério da Agricultura determina que o volume de água não pode  ultrapassar 8% do peso total da carcaça de ave.
Para ela, a brecha para fraudes pode acontecer por conta de falhas na fiscalização. “Existem máquinas com pequenas agulhas que perfuram e fazem a ‘injeção extra’ de água no frango”, diz. “Para barrar a absorção superior ao índice permitido, o fiscal precisa acompanhar todo o processo e retirar algumas amostras nos frigoríficos para análise”.
O transporte dos frangos é outra operação que exige cuidados específicos. De acordo com a legislação vigente, o alimento deverá ter uma embalagem primária antes de seguir para o depósito onde é feita a montagem em caixas de papelão (embalagem secundária).
Segundo Anirene, o frango não deve entrar em contato com o papelão em hipótese alguma. “Esse material é reciclado e não pode ser higienizado. O contato direto pode contaminar a carne”, afirma.
Linguiças, salsichas e mortadelas: do que elas podem ser feitas
Cada um desses produtos possui uma composição diferente de matéria-prima. No caso de alguns tipos de linguiça cozida, como a calabresa, por exemplo, é permitido usar até o limite de 20% de Carne Mecanicamente Separada (CMS), que consiste em uma mistura com outros tipos de carne retiradas dos ossos do boi, frango ou porco.
A CMS, porém, é proibida em linguiças que não foram submetidas ao processo cozimento e permanecem cruas e dessecadas.
O regulamento técnico também detalha quantidades mínimas de nutrientes. No caso das linguiças, o teor de gordura deve estar entre 30% e 35%, a proteína entre 12% e 14% e o cálcio entre 0,1% e 0,3%.  Veja aqui todas as exigências técnicas.
Já na fabricação das salsichas, as CMS de diferentes espécies de animais são permitidas entre o limite de 40% a 60% da sua composição. A legislação exige que o teor de gordura não ultrapasse 30% e que haja, pelo menos, 12% de proteína. Veja aqui todas as exigências técnicas.
Na matéria-prima das mortadelas, as carnes mecanicamente separadas também podem ser adicionadas com limites entre 20% e 60%. O regulamento exige que a gordura do produto fique entre 30% e 35% e que tenha no mínimo 12% de proteína. Veja aqui todas as exigências técnicas.
Salmonela em carne de aves: coloca no fogão
De acordo com o Ministério da Agricultura, a Salmonela é uma bactéria comum no trato gastrintestinal dos animais e, no caso das aves, é um problema mundial para o qual não há medidas efetivas para eliminá-la da carne crua.
“Quando detectados lotes positivos para as salmonelas de relevância em saúde pública, a legislação prevê que os produtos sejam destinados ao processamento térmico de cozimento que assegure a destruição do patógeno”, afirma o ministério em nota enviada a EXAME.com.
Segundo o médico-veterinário da UFMG Afonso de Liguori, quando o produto não é armazenado em sua temperatura adequada, a bactéria que vive naturalmente dentro da carne pode se multiplicar.
Por isso, a forma mais eficaz de eliminar a Salmonela é consumindo o alimento cozido e bem passado. “Com o aquecimento adequado da carne, a bactéria sempre vai morrer”, diz.
Recomendações básicas para consumidores
Liguori ressalta algumas recomendações de segurança para o consumidor: segundo ele, os brasileiros devem observar a integridade da embalagem da carne, checar as datas de fabricação e validade do produto e verificar se o rótulo de qualidade não foi modificado.
“O ideal é que haja uma co-participação entre o cidadão e o agente fiscal na hora de fiscalizar os alimentos de origem animal”, diz Liguori.
A engenheira de alimentos Anirene Galvão acrescenta que também é importante ficar de olho na coloração. “Se a cor da carne está muito vermelha, esse pode ser um sinal de presença de corantes no produto”, afirma. “Além da cor, a textura e o cheiro precisam ser verificados pelo consumidor. E claro: em caso de irregularidade, o cidadão deve acionar o gerente do estabelecimento”.

Mega-Sena pode pagar R$ 16 milhões hoje. Apostas até uma hora da tarde



O sorteio 1.915 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 16 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) deste sábado (25), em Teodoro Sampaio (SP).

De acordo com a Caixa Econômica Federal, com o valor integral do prêmio, o ganhador poderá adquirir seis franquias de marcas consolidadas no mercado ou 17 casas de R$ 900 mil cada. Se quiser investir na poupança, receberá mensalmente R$ 16 mil em rendimentos.
Para apostar na Mega-Sena
As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.
Probabilidades
A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.
Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.
Fonte: G1 

Conheça hábitos alimentares que estão relacionados à uma morte precoce

bacon carne processada 0317 400x800© Fornecido por Batanga Media Difusão pela Internet LTDA bacon carne processada 0317 400x800
Hábitos alimentares que causam morte precoce
semente de abobora 216 400x800© Fornecido por Batanga Media Difusão pela Internet LTDA semente de abobora 216 400x800
salmao dieta mediterranea 0217 400x800© Fornecido por Batanga Media Difusão pela Internet LTDA salmao dieta mediterranea 0217 400x800
bacon fritura embutido 216 400x800© Fornecido por Batanga Media Difusão pela Internet LTDA bacon fritura embutido 216 400x800
Dicas de alimentação saudável
Manter um cardápio equilibrado é essencial não somente para a perda de peso, como também para o bom funcionamento do organismo. Bons hábitos alimentares são capazes até mesmo de afastar doenças e trazer longevidade. Baseada em diversos estudos científicos, o site da rede CNN reuniu uma lista de costumes à mesa que estão relacionados à morte precoce e que você deve evitar o quanto antes.
1. Deixar de consumir verduras e legumes regularmente pode aumentar em até 7,6% suas chances de morte precoce por comprometer a saúde do coração e ainda te deixar mais exposto a ataques cardíacos e diabetes tipo 2.
2. Quem não tem costume de consumir nozes e sementes também deve ficar atento. A falta no organismo de nutrientes que compõem as opções está relacionada a 8,5% das mortes relacionadas a hábitos alimentares.
3. Ingerir alimentos refinados e ignorar completamente o consumo de grãos e outras opções integrais pode levar a doenças do coração, infarto e diabetes, além de ser um hábito que está relacionado a 5,9% das mortes precoces ocasionadas por má alimentação.
4. Estudos apontam que 2,3% das mortes relacionadas a dietas são causadas pelo simples hábito de usar gorduras erradas e não consumir gorduras boas, como as do azeite, por exemplo.
5. A falta de ingestão de ômega-3, presente em peixes e frutos do mar em geral, segundo pesquisas, está relacionada a, aproximadamente, 7,8% das mortes causadas por maus hábitos alimentares.
6. Um dos maiores causadores de diabetes tipo 2, doenças do coração, hipertensão e infarto é o consumo excessivo de sódio, que compõe, por exemplo, o tradicional sal de cozinha refinado. Ele estaria relacionado a 9,5% das mortes precoces ligadas à uma dieta ruim.
7. Comer muita carne vermelha representa grandes riscos para a saúde. Estima-se que 4,2% das mortes relacionadas à diabetes são resultados do consumo exagerado da proteína.
8. Cerca de 8,2% das mortes precoces provocadas por maus hábitos alimentares estão relacionadas ao consumo de muitas carnes processadas, como bacon, por exemplo.
9. Fonte de calorias vazias, bebidas adocicadas como refrigerantes foram responsáveis por aproximadamente 7,4% das mortes precoces causadas por uma alimentação ruim.
Alho blinda seu organismo contra doenças, emagrece e alivia até TPM
Fonte Saúde.com

Leitor solicita estudo da prefeitura para possibilidade de vagas para estacionamento no centro

Carlson, sou seu leitor e gostaria de fazer uma observação sobre um espaço para estacionamento em nossa cidade; o que é raro e fica cada vez mais difícil é encontrar lugar, e na rua aos fundos da agência da caixa no centro, existe espaço para em média, uns dez carros. Seria bom os responsáveis da área na prefeitura, analisar a possibilidade. Fica a dica, obrigado!

Veja imagem em questão:

Edição: Blog do Pessoa 

sexta-feira, 24 de março de 2017

Polícia investiga cabo Agnaldo por crime de agiotagem e lavagem de dinheiro na Abecs


O delegado da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Ordem Tributária e as Relações de Consumo (DECCOTERC), João José Pereira, mais conhecido como JJ, informou em entrevista ao GP1 na manhã desta terça-feira (21), que a Polícia Civil está investigando o cabo Agnaldo Oliveira, presidente da Associação dos Cabos e Soldados do Piauí (Abecs), suspeito de cometer crime de agiotagem dentro da associação em que ele faz parte.
“Existe uma denúncia na delegacia contra a diretoria da Abrespom - Associação Beneficente das Esposas dos Reformados e Pensionistas da Polícia Militar do Piauí - da qual é presidida pela esposa do cabo Aguinaldo e Contabex. Essas duas associações estão sendo investigadas por nós, que envolve a denúncia de associados, e por determinação do Secretário [de Segurança Pública, Fábio Abreu] nós estamos apurando há três, quatro meses. E hoje eles vão ser ouvidos”, disse o delegado. Conforme o delegado JJ, as investigações iniciaram quando a polícia recebeu informações que a Abrespom realizava financiamentos ilegais. “A Abrespom empresta dinheiro para o sócio em uma atividade financeira, o que não pode. E pelas investigações, esse dinheiro tem origem da Abecs, por que até dezembro, a Abrespom não tinha sócio contribuinte e não tendo sócio contribuinte, ela não tinha capital de giro. Significa dizer que o dinheiro vinha da Abecs, que tem capital de giro. A Abecs não empresta dinheiro, ela é a Associação de Soldados,ela transfere o dinheiro para a Abrespom, que faz a lavagem do dinheiro”, informou.
Além disso, o delegado relatou que a suspeita inicial é de agiotagem, porém, outros delitos serão apurados. O presidente da Abecs, cabo Agnaldo, a esposa Olívia Tangneth, presidente da Abrespom, e a filha do casal, secretária da associação foram intimados para prestarem depoimento na DECCOTERC. GP1
Resultado de imagem para cabo agnaldo abecs iaui
Cabo Agnaldo Oliveira, presidente da Associação dos Cabos e Soldados do Piauí (Abecs), suspeito de cometer crime de agiotagem dentro da associação em que ele faz parte
Delegado JJ
Segundo o delegado "JJ" a suspeita inicial é de agiotagem, porém, outros delitos serão apurados

Ex-capitão acusa Fábio Abreu de "fatiar" a Secretaria de Segurança em troca de votos

O advogado Chagas Bisneto, ex-capitão da Polícia Militar do Piauí, membro da Comissão de Segurança Pública da OAB, acusa o secretário de Segurança Fábio Abreu de sucumbir entre as benesses e ao encanto das "sereias" do poder e disse que a Polícia Militar está sendo fatiada, usada como moeda de troca de votos para “eleger deputado A e B”.
Chagas Bisneto
Chagas Bisneto
O alerta de Chagas Bisneto foi feito através de áudio gravado por ele e compartilhado em um grupo de oficiais da Polícia Militar do Piauí, depois que membros da Comissão de Segurança Pública da OAB não foram recebidos na manhã desta quarta-feira (22/03) pelo secretário de Segurança, Fábio Abreu, para tratar de providências contra a onda de violência que assola o Estado.
Chagas disse que os organismos de segurança pública silenciam no momento em que o sangue está banhando as ruas.
“Eu quero aqui registrar a minha indignação, neste momento em que perdemos um companheiro, um amigo, um guerreiro que doou sua vida em nome da segurança pública. O momento é crucial de ausência de valorização do policial militar. É inadmissível, nesse momento em que tomba um oficial da PM, vítima da violência nas ruas, a agenda do secretário de Segurança não ter como ser alterada para receber uma comissão da OAB que se mostra sensível ao problema”.
No áudio, Chagas Bisneto disse que fica claro ser mais importante a politização da Segurança Pública do que uma pauta urgente para discutir a morte de um oficial da Polícia Militar, assassinado pela bandidagem de rua em Teresina.
Chagas Bisneto se referiu ao assassinato do major da PM, Mayron Moura Soares, durante um latrocínio na noite desta terça-feira (21/03), na zona sudeste de Teresina. Ele era comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar e foi morto, sem ao menos, reagir ao anúncio de um assalto. Os dois acusados, “Allisson Candomblé” e Iranilson Pereira já se encontram presos. Allisson já respondia por dois crimes de homicídios (agora é o terceiro) e por prática de assaltos. Iranilson também responde por assaltos e usava tornozeleira eletrônica.
Fábio Abreu
Fábio Abreu
Portal AZ entrou em contato com o secretario Fábio Abreu para buscar maiores esclarecimentos a respeito das denuncias, porém por motivos pessoais ele não pôde nos atender no momento. Até a postagem desta matéria ele não tinha retornado nossas ligações.

Ouça abaixo o áudio:

De Barra Grande-PI para a França, kitesurfistas viajam para torneios na Europa

Os piauienses Manoel Piçarrinha, 16 anos, Luís Fernando Silva e Guigui Costa, ambos de 13 anos, embarcaram ontem (21) para a França, onde irão disputar duas competições de kitesurf no mês de abril. A viagem foi antecipada para os atletas se adaptarem ao clima da região.
Foto | Projeto Vivo
O trio faz parte do Projeto Vivo, que apoia jovens nativos da praia de Barra Grande, em Cajueiro da Praia (PI), na prática do esporte e outras atividades. Uma campanha foi realizada para que os três viajassem para os torneios na Europa.
Os kitesurfistas vão fazer a aclimatação em Andorra. Depois seguem para a França, no início de abril, para a disputa da Copa do Mundo Júnior de Kitesurf, em Saint Pierre de La Mer, e do Mondial du Vent, em Leucate.
É a segunda viagem internacional dos jovens kitesurfistas de Barra Grande, que no ano passado estrearam nas praias da França.
Fonte: Parnaibapontocom

quinta-feira, 23 de março de 2017

Romário se diz curado do diabetes após cirurgia: é possível? Médica explica


romario mais magro 0317 400x950© Fornecido por Batanga Media Difusão pela Internet LTDA romario mais magro 0317 400x950
No fim de 2016, o ex-jogador e senador federal Romário se submeteu a uma cirurgia polêmica com o intuito de controlar o diabetes. Chamado gastrectomia vertical com interposição ileal, o procedimento consiste em reduzir o estômago e reposicionar parte do intestino e ainda está em fase de testes.

Cirurgia polêmica de Romário 

Agora, em entrevista ao Programa da Eliana, no SBT, Romário afirmou que já conseguiu curar o diabetes graças ao procedimento. "Eu sou a prova de que essa cirurgia cura mesmo o diabetes”, declarou. 
Além disso, ele garantiu que está se sentindo muito bem e que a cirurgia proporcionou a ele menos 18 kg na balança. "É uma cirurgia complexa, não é oficial,vamos dizer assim, mas, para mim, eu posso afirmar que perdi até 18 quilos. Mas já ganhei 3 quilos nesses últimos dias. Agora é só ganhar um pouquinho de peso, malhar e viver a minha vida normalmente”, contou.
romario mais magro 0317 400x800
© Fornecido por Batanga Media Difusão pela Internet LTDA
 romario mais magro 0317 400x800

Procedimento não é liberado ainda

A cirurgia realizada por Romário é polêmica porque ela ainda está em estudo e não existe a autorização para que ela seja realizada na população. Como os estudos ainda não foram concluídos, por enquanto, não é possível saber quais os efeitos a longo prazo, nem a segurança da interposição ileal. 
Vale lembrar que, no momento, a cirurgia realizada em Romário só pode ser feita como parte de um estudo e gratuitamente. Como o tratamento ainda não foi regulamento pelo Conselho Federal de Medicina, a cobrança pelo procedimento é ilegal.

Diabetes tem cura? 

Apesar de Romário se dizer curado, a endocrinologista do Centro de Obesidade e Diabetes do Hospital alemão Oswaldo Cruz Tarissa Petry explica que não é possível falar em cura do diabetes, já que se trata de uma doença crônica.
“Quando a pessoa é diagnosticada com diabetes tipo 2, cerca de 50% ou mais do pâncreas dela já morreu, então falamos em remissão do diabetes, não em cura”, explica.

Tratamento para o diabetes disponível atualmente

O diabetes surge quando o corpo desenvolve uma resistência à insulina produzida pelo pâncreas, obrigando o órgão a produzir cada vez mais o hormônio e causando prejuízos ao longo do tempo.
A gordura visceral é um dos fatores que causa essa resistência, ao impedir que a insulina aja diretamente sobre seu receptor. É por isso que pessoas com sobrepeso e obesas são mais propensas a desenvolver a doença.
De acordo com a endocrinologista, a cirurgia metabólica (também chamada de bariátrica) é um dos tratamentos utilizados atualmente para controlar o diabetes tipo 2. Esta técnica é a mais utilizada no Brasil e corresponder a 75% das cirurgias. Segundo a sociedade brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, o bypass gástrico é um método de cirurgia bariátrica que consiste em “grampear” parte do estômago para evitar uma ingestão grande de alimentos e aumentar o nível de hormônios que dão a sensação de saciedade e diminuem a fome da pessoa. 
Na cirurgia feita por Romário, além da diminuição do estômago, um segmento do intestino é retirado e o órgão é reposicionado mais próximo do estômago.

Além de proporcionar perda de gordura visceral e consequente diminuição de resistência insulínica, a cirurgia metabólica, ou bypass gástrico, também propicia aumento do hormônio GLP1.
Este hormônio facilita o trabalho do pâncreas, mudanças na flora intestinal e aumento de ácidos biliares. Ele também faz com que os alimentos deixem de passar pelo duodeno, o que contribui para o controle do diabetes.
“O intuito primordial da cirurgia metabólica não é reduzir medidas, e sim controlar a doença para que o paciente tenha menos complicação”, comenta Tarissa.
A médica destaca, ainda, que muitos pacientes precisam continuar tomando medicação para o controle do diabetes mesmo após a cirurgia, já que o problema é crônico e a glicemia pode voltar a subir. 

Quem pode fazer a cirurgia?

A indicação do tratamento é para pacientes obesos (IMC acima de 40) ou então com IMC acima de 35 que tenham riscos associados, como hipertensão e diabetes. Contudo, Tarissa ressalta que em alguns países, como na Inglaterra, já não existe mais a recomendação de avaliar o IMC. "Aqui no Brasil, já está sendo discutido no Conselho Federal de Medicina a recomendação da cirurgia metabólica a pacientes não obesos devido à melhora metabólica propiciada. Já é assim em outros países e a tendência é que a recomendação daqui atual mude em breve", explica a endocrinologista. 

Após ser nocauteado, lutador tenta finalizar juiz com mata-leão; veja

Não são poucos os vídeos que mostram lutadores que, grogues após serem nocauteados, tentam derrubar os juízes centrais do combate. Mas Joe Nehm chegou a um outro nível e, sem saber o que estava acontecendo, tentou apagar o árbitro com um mata-leão.
O peso-leve (70 kg) foi nocauteado por Ryse Brink em apenas 10 segundos no KOP 54, evento realizado no último final de semana. Mas enquanto seu rival comemorava, ele derrubava e pulava nas costas do juiz central, que já não sabia o que fazer.
Contido pelos auxiliares quando estava pronto para estrangular o juizão, Joe acordou e foi informado do que, de fato, havia acontecido. Que momento incrível!





Lutador dá mata-leão em juiz após ser nocauteado