sábado, 2 de janeiro de 2016

Inscrições no Sisu começam no dia 11 de janeiro pela internet

As inscrições para a primeira edição de 2016 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) começam no dia 11 de janeiro e ficam abertas até as 23h59 do dia 14 de janeiro, no horário de Brasília.
As inscrições serão feitas exclusivamente pela internet no site do Sisu. O resultado da chamada regular será divulgado no dia 18 de janeiro. O edital desta edição do Sisu está publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (30).
Pode se inscrever o estudante que participou da edição de 2015 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e obteve nota acima de 0 na prova de redação. Os selecionados deverão fazer a matrícula na instituição nos dias 22, 25 e 26 de janeiro. Assim como na edição anterior, só haverá uma chamada regular.
Os estudantes não selecionados podem aderir à lista de espera que estará disponível na página do Sisu na internet de 18 de janeiro até as 23h59 do dia 29. O interessado só pode se inscrever na lista de espera para o curso que marcou como primeira opção na inscrição.
Por meio do Sisu, os estudantes participantes do Enem concorrem a vagas de ensino superior em instituições públicas. As notas do Enem serão divulgadas no dia 8 de janeiro, de acordo com o Ministério da Educação (MEC).
Agência Brasil

TCE ALERTA: Agentes públicos devem ficar alerta a condutas proibidas a partir de 1/1

A legislação eleitoral proíbe, por exemplo, a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios por parte da administração pública, exceto nos casos de calamidade pública, de estado de emergência ou de programas sociais autorizados em lei e já em execução orçamentária no exercício anterior. Nestes casos, o Ministério Público Eleitoral poderá promover o acompanhamento de sua execução financeira e administrativa.
Também a partir desta data ficam vedados os programas sociais executados por entidade nominalmente vinculada a candidato ou por este mantida, ainda que autorizados em lei ou em execução orçamentária no exercício anterior.

Fica proibido ainda realizar despesas com publicidade dos órgãos públicos federais, estaduais ou municipais, ou das respectivas entidades da administração indireta, que excedam a média dos gastos no primeiro semestre dos três últimos anos que antecedem o pleito.

Todas essas restrições constam do artigo 73 da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997). O artigo proíbe aos agentes públicos, servidores ou não, uma série de condutas que podem vir a afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nas eleições.

Acesse aqui a íntegra da resolução sobre propaganda eleitoral, utilização e geração do horário gratuito e condutas ilícitas em campanha eleitoral.
Fonte: Com informações da Assessoria

Familiares brigam e três pessoas ficam lesionadas por faca em Parnaíba

Uma guarnição da polícia militar comandada pelo sargento Vieira foi acionada por volta das 10hs da manhã desta sexta-feira(1/01), para atender uma ocorrência de briga envolvendo desafetos na localidade Baixa da Carnaúba, zona rural de Parnaíba.

Pelo menos 3 pessoas foram lesionadas com violentos golpes de faca desferidos por dois homens de lados opostos na briga. Os acusados foram identificados como Major e Washington Luís, que fugiram da polícia após a confusão.
As outras vítimas são Francisco Pereira Eduardo(40) e José da Rocha(20). O primeiro vem a ser pai de Leonardo e o outro primo. Primeira vítima identificada por Leonardo levou duas facadas, uma nas costas e outra na perna, desferidas pelo seu desafeto a pessoa conhecida como Washington Luís Moraes, de 18 anos. Umas das vítima ficou caída ao chão após levar um violento golpe na coxa direita e sangrava muito.
As vítimas foram socorridas e encaminhadas ao pronto socorro do Heda em Parnaíba. Os acusados adentraram na mata e não foram presos até o momento. De acordo com o sargento Vieira, vítimas e acusados são parentes e a briga foi motivada por uma rixa antiga.
Fonte: PortaldoCatita

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Concursos previstos para 2016 devem oferecer 94,9 mil vagas no país

Os candidatos que estão em busca de uma uma vaga em um concurso público em 2016 terão pela frente um ano movimentado, mesmo com a proposta de suspensão dos concursos pelo governo federal. O número de vagas previstas em órgãos de níveis federal e estadual, além de capitais, chega a 94,9 mil, segundo levantamento feito pelo G1*.
H1_concursos (Foto: TV Globo)Candidatos estudam para concursos públicos
(Foto: Reprodução/ TV Globo)
Entre as vagas levantadas estão cargos que foram criados e oportunidades que já foram autorizadas ou aguardam autorização dos respectivos órgãos competentes.
O concurso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para 600 vagas de níveis médio e superior é o mais esperado para 2016. O edital foi divulgado no dia 28.

No âmbito federal, também estão previstas as seleções da Eletrobras Eletronuclear e daFundação Nacional do Índio (Funai). Cerca de 82 mil temporárias estão previstas para a realização do Censo Agropecuário 2016 do IBGE.
Como em 2016 haverá eleições municipais, a Lei 9.505/97 restringe a nomeação, contratação ou admissão do servidor público nos três meses que antecedem o pleito até a posse dos eleitos. A restrição se refere à esfera em que ocorre a eleição, no caso deste ano, no âmbito municipal. Caso a homologação do concurso for feita até três meses antes das eleições, as nomeações podem ocorrer em qualquer período do ano. Já seleções federais e estaduais ocorrem sem restrições.
Orçamento para concursos
Em setembro de 2015, o governo anunciou um bloqueio adicional de gastos no orçamento de 2016 no valor de R$ 26 bilhões. A proposta inclui a suspensão de concursos públicos em 2016 e, com isso, até 40.389 cargos reservados para "provimento, admissão ou contratação", referentes a todos os Poderes, ao Ministério Público da União (MPU) e ao Conselho Nacional do Ministério Público, informou o Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MPOG). As restrições ainda dependem do aval do Congresso Nacional.
O quantitativo de cargos informado pelo ministério é o total que estava previsto no Projeto de Lei Orçamentária (PLOA) de 2016. Não existe uma lista com os concursos que estavam previstos, já que no PLOA só são divulgados os órgãos, o número de vagas e o valor que seria gasto. Com a medida, o governo pretende fazer uma economia de R$ 1,5 bilhão.
Segundo a assessoria de imprensa do ministério, "não estão suspensos os provimentos (nomeações) referentes a concursos de 2015, os quais serão assegurados dentro do prazo final de validade dos certames".
Vejas os concursos autorizados e previstos para 2016:
Nacionais:
Fundação Nacional do Índio (Funai)
- 220 vagas de nível superior, sendo 202 para indigenista especializado, 7 para engenheiro, 5 para engenheiro agrônomo e 6 para contador
Edital deve ser publicado até abril de 2016.
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
- 600 vagas: 140 vagas para os cargos de analista de planejamento, gestão e infraestrutura em informações geográficas e estatísticas e de tecnologista em informações geográficas e estatísticas, ambos de nível superior de escolaridade, e 460 para técnico em informações geográficas e estatística, de nível médio.
Edital já foi publicado.

- 82.023 vagas temporárias, sendo 223 para analista censitário, 486 para agente censitário regional, 700 para agente censitário administrativo, 5.500 para agente censitário municipal, 12.540 para agente censitário supervisor, 174 para agente censitário informativo e 62.400 para recenseador
Ainda não há informações sobre a publicação do edital.
Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)
- 950 vagas, sendo 150 para analista do seguro social e 800 para técnico do seguro social
Salários: R$ 4.886,87 e R$ 7.496,09
Inscrições: a partir de 4 de janeiro de 2016
Organizadora: Cebraspe
Edital já foi publicado.
Serviço Geológico do Brasil
52 vagas de técnico de nível médio
Organizadora: Cebraspe, antigo Cespe/UnB
Ainda não há informações sobre o edital.

Salário mínimo de R$ 880 começa a valer a partir de hoje

O valor foi reajustado com base na inflação apurada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado nos 12 meses anteriores ao mês do reajuste. 

 Zuleika de Souza/CB/D.A Press


O salário mínimo passa a valer R$ 880 a partir de hoje (1º). São R$ 92 a mais do que o valor anterior de R$ 788. O reajuste de 11,6% terá impacto direto para cerca de 40 milhões de trabalhadores e aposentados que recebem o piso nacional e, segundo o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, a medida causará impacto de R$ 30,2 bilhões nas contas públicas em 2016.

O valor foi reajustado com base na inflação apurada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado nos 12 meses anteriores ao mês do reajuste. A fórmula para o cálculo leva também em conta a variação do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todas as riquezas do país, de dois anos anteriores.

A regra de cálculo do salário mínimo é garantida por lei até 2019, e o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, tem indicado que o governo não pretende fazer alterações na fórmula. Na avaliação do coordenador de Relações Sindicais do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), José Silvestre Prado de Oliveira, na conjuntura atual, em que a atividade econômica está em baixa, a regra em vigor é benéfica ao governo.


"No momento, para o governo, essa fórmula se encaixa bem no ajuste fiscal, porque reflete o PIB. O salário mínimo a partir de janeiro de 2016 vai ter apenas o INPC, pois o crescimento do PIB em 2014 [período levado em conta para o cálculo] foi de 0,1%. Ou seja, foi nulo." Oliveira destaca que o valor do salário mínimo está aquém das necessidades dos trabalhadores.

A lei que criou o salário mínimo foi assinada em 1936, pelo então presidente Getúlio Vargas. A legislação definiu o valor como a remuneração mínima devida ao trabalhador, capaz de satisfazer suas necessidades de alimentação, vestuário, habitação, higiene e transporte.

Na prática, entretanto, o mínimo não cobre todos os gastos de trabalhadores, como os da atendente Ana Carolina da Silva, de 19 anos, moradora de Sobradinho, no Distrito Federal (DF). Segundo ela, o salário mínimo é pouco para as despesas do mês. “Não supre minhas necessidades. Deveria ser pelo menos R$ 2 mil. Mesmo assim, o aumento, apesar de pouco, vai ajudar bastante", diz.

Um cálculo do Dieese aponta mensalmente qual deveria ser o salário mínimo para atender às demandas básicas do trabalhador. "A gente faz essa estimativa com base no preceito constitucional", explica José Silvestre Prado de Oliveira. De acordo com a medição mais recente, relativa a novembro de 2015, o salário mínimo deveria ter sido de R$ 3.399,22 no período. A metodologia usa critérios como a cesta básica de alimentos por região e está disponível no site do Dieese. A estimativa para dezembro ainda está sendo apurada.

Moradora de Águas Lindas – cidade goiana no Entorno do Distrito Federal –, Brenda Almeida do Nascimento, de 22 anos, recebe auxílio do governo e precisa da ajuda da mãe e de trabalhos extras para suprir as necessidades mensais. “Seriam necessários mais de R$ 900 para suprir as necessidades. O aumento deveria ser de pelo menos R$ 150, porque não adianta aumentar só isso e aumentar arroz, feijão, luz. Ninguém se contenta com esse valor, preciso do apoio da minha mãe e trabalhar por fora pra conseguir pagar meu aluguel e a luz", conta.

A auxiliar de serviços gerais Jacilene Cardoso Santos, de 46 anos, mora em Ceilândia, no DF, e considera também o aumento insuficiente. “O salário é baixo, o justo eles nunca vão pagar, mas deveria ser de pelo menos uns R$ 1,3 mil para ajudar. O aumento não vai ajudar muito, porque quando você vai ao mercado está tudo mais caro e acaba ficando a mesma coisa. Não supre as necessidades, principalmente para quem tem filhos.”
Fonte: Correio Brasiliense 

Tentativa de fuga é abortada na virada de ano na Penitenciária de Parnaíba.

07 detentos da coletiva '06' cumprindo pena na Penitenciária Mista de Parnaíba tentaram fuga na virada de ano.
O policial militar que estava numa guarita avistou os presos e abortou a fuga com disparos de um fuzil, alertando a guarda presidial sob o comando do Gerente adjunto Lauro Pio e agente penitenciário Nilton Tupinambá e o chefe de disciplina Henrique.

Na ala 08 também houve tentativa de fuga e foi abortada pela guarda militar presidial.
 Paulo Augusto da Silva foi pego já área de fora do presídio
Mais uma tentativa de fuga foi registrada por volta das 3:00 horas da manhã de hoje, sendo que datas festivas o índice de tentativa de fuga é bem elevado no sistema prisional brasileiro.

Cadeado de cela quebrado e uma barra de ferro utilizado pelos presos para quebrar a estrutura da parede.
Por: Jr Catita

Engarrafamento de alta temporada pode ser evitado usando vias alternativas

Na manhã desta quinta-feira (31/12) véspera de ano novo vários veículos entraram em Parnaíba (PI). O município atrai muitos visitantes em períodos de alta temporada. Por aqui a boa culinária, praias e povo hospitaleiro é fácil encontrar, porém, se engana quem não busca vias de fácil acesso para chegar ao destino que deseja sem a lentidão do trânsito.

A BR 343 que é um dos portões de entrada da cidade fica bastante congestionada no trecho entre o terminal rodoviário até a rotatória do mirante, setor comercial em que os semáforos deixam o trânsito lento.

Quem conhece a cidade pode sair desse trecho, usando as avenidas José de Moraes Correia ou a antiga 3 de Maio agora Avenida Armando Cajubá, que dão acesso ao centro e outros bairros da cidade, ou a rua Ceará que liga aos bairros da região norte, para não cair no engarrafamento. 
Avenidas José de Moraes Correia.

Antiga 3 de Maio agora Avenida Armando Cajubá.

Outra boa dica é para quem quer ir direto as praias de Luís Correia, basta entrar no rodoanel na altura da ZPE, uma pista liga a BR 343 até a BR 402 e logo em seguida um trecho em pista dá acesso a bairros de Parnaíba até próximo ao aeroporto onde novamente a BR 343 leva a cidade de Luís Correia.
Por: Denílson Freitas/Blog do Pessoa

Bombeiros removem homem preso nas ferragens do carro

Por volta das 21h desta quinta-feira, dia 31, dois veículos colidiram frontalmente no Km 08 da Br 402, próximo ao Povoado Carpina, em Parnaíba. Uma vítima ficou presa às ferragens de um dos veículos.
Segundo informações colhidas no local, José Pereira Filho seguia em um Astra vermelho no sentido Parnaíba X Camurupim quando foi surpreendido por uma Fiat Uno de cor verde, conduzido por João Batista Costa, que seguia na contramão da via, com os faróis apagados, no sentido Camurupim X Parnaíba. A colisão deixei João Batista com as pernas presas nas ferragens do seu carro.
Uma Guarnição do Corpo de Bombeiros, comandada pelo subtenente Edvan Conrado, conseguiu remover a vítima das ferragens do carro, e com a ajuda de uma equipe do SAMU, prestaram socorro à João Batista, que apresentava suspeita de fratura em um dos braços e escoriações nas pernas, mas estava consciente.
Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal esteve no local sinalizando as vias e analisando as causas do acidente.
Thiago Arcanjo para o Proparnaiba.com